Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Herman José

Herman José

Letra do genérico do Hora H!

Joana, 19.06.07
É hora
De vos contar uma história
Das que ficam na memória
Daquelas que já não há
Dum bando
Que no meio do desmando
Vivia satirizando
Tudo o que se faz por cá
É gente
Que por ser imprevidente
Brinca de forma indecente
E muita falta de chá
Com coisas
Que são mais do que sagradas
E devem ser respeitadas
- que o humor é coisa má –
Por isso acabaram isolados
Cruelmente ostracizados
Numa HORA que é H

Há dias
Em que críticos e tias
Entre achaques e manias
Vomitam opinião
Com bocas
Tão vazias quanto ocas
Teses vagas meias loucas
Que matam do coração
Mais fácil seria ser carpinteiro
Advogado, biscateiro
Serralheiro, consultor...
Mas quem nasce com esta vocação
De transmitir emoção
Com irónico amor
Não pensa
Desistir da sua crença
Obstinada e intensa
De morrer pelo humor!